terça-feira, 29 de outubro de 2013

Sobre não saber o sexo do bebê

Quem passa frequentemente por aqui já deve saber que a gente decidiu não descobrir o sexo do bebê número três. Queremos viver a experiência de saber apenas no nascimento e ouvir aquelas mágicas palavras: "é uma menina" ou "é um menino, não temos preferência ou queremos criar expectativa logo. É claro que temos curiosidade, como qualquer pessoa, mas tem sido um processo transformador e de grande aprendizado, seguir por esse caminho pouco convencional em tempos modernos de ultrassom 4D, por isso resolvi comentar sobre o assunto aqui. Não foi uma decisão fácil (para as outras pessoas, especialmente, diga-se de passagem) e nem foi uma coisa de agora, foi algo pensado muito antes da gente sequer cogitar uma segunda gravidez de verdade. E, sim, nós fomos de um extremo ao outro, se na gravidez das meninas eu fiz um exame de sangue para saber o sexo, dessa vez nada.

1017343_555054771221058_349367807_n

Pra mim, tudo começou quando recebi um email de uma italiana que mora no Canadá, mas que já tinha morado no Brasil, e tinha lido meu blog, a Lara. A gente começou a trocar emails e ela comentou sobre não saber o sexo do bebê, algo muito comum em outros países, mas que em terras brasileiras parece impossível ser feito, "como aguentar a curiosidade?", "como fazer o enxoval?". Isso porque as nossas mães não tinham essa chance e o nascimento era sempre uma surpresa. Mas as coisas mudaram e isso é ótimo. E também agora temos escolhas, chances de fazer de outro jeito, e o meu jeito é voltar um pouco para atrás. A Lara me escreveu sobre o assunto e gostei tanto do texto que acabei fazendo um post sobre isso aqui. Apesar da minha curiosidade absurda, e totalmente compreensível como mãe de primeira viagem e de duas, as coisas que ela escreveu me tocaram e aquilo não saiu da minha cabeça.

Depois, cheguei a comentar com o Marco algumas vezes sobre não querer saber o sexo do próximo bebê, caso eu ficasse grávida de novo, e ele falava "acho que deve ser legal mesmo". Mas acredito que ele ainda estava em estado de negação sobre qualquer possibilidade de um outro filho. hahahahaha Aí a Lu, do blog Potencial Gestante, ficou grávida e começamos a conversar sobre isso e ela decidiu não saber. Adorei poder ver a experiência dela de perto como amiga e aí que eu me decidi mesmo.

Quando fiquei grávida agora fui falando logo: "então, não queremos saber o sexo". Pausa para todo mundo ir à loucura. "O queeeee?" "Como assim?" "Tem certeza?" "Mas, e o enxoval?". Achamos divertido a curiosidade no começo. Nossos pais insistiram um monte, queriam ir junto no exame de ultrassom, pediram mil vezes. Mas estávamos decididos. Depois, começou a ficar chato. "Por que? Como? Vocês não estão curiosos?". Sem falar na coisa de "é um menino", 96% das pessoas falando que era um menino, tem que ser um menino, se for um menino não vale. Ah, as grávidas e sua lista infinita de palpites. Isso já estava me incomodando, do nível que se eu fizesse um ultrassom e fosse um menino, eu nem ia curtir tanto, mais um motivo para surpresa. Esse era um assunto, um processo que estava me deixando nervosa já e eu estava a ponto de desistir, ceder logo à pressão e vamos nessa.

Há duas semanas fui fazer o exame. Antes de entrar penso: "Será que não é melhor saber logo? Vamos matar a curiosidade de todo mundo e acabou!". Entro na sala e descubro que marquei o exame errado, tem que fazer outro mês que vem, blá, blá, blá. Antes da médica passar o gelzinho falo: "Doutora, eu não quero saber o sexo, hein?". Ela diz que lembra e me questiona mais uma vez porque não quero saber mesmo, etc. "Mas, seu marido não tá curioso?". Até tu, Brutus? Na hora que ela passa perto das pernas e vai medir o fêmur, ela pede pra que eu feche os olhos. E eu penso: "que situação ridícula, eu de olho fechado aqui, mas bora nessa!". Até que acaba o exame, bebê lindo, livre, leve e solto dentro daquele marzão que é o útero (eu sempre tenho essa impressão porque com as meninas parecia uma luta por espaço sem fim). Ufa. Resisti à tentação e não vi. O Marco também foi um grande incentivador para que a gente continuasse firme.

Alguns dias depois, a gente conversa sobre o assunto e decidi esperar até o próximo exame. Depois, eu recebo por email um relato de um VBAC (parto normal após cesárea) e os pais não sabiam qual era o sexo do bebê, no fim, quando o ele nasce, o pai cheio de lágrimas nos olhos, olha pra esposa e diz: "É o Francisco". E aí, eu me lembrei porque fiz essa escolha. E não tive mais dúvidas. Que venha a melhor surpresa das nossas vidas, e eu vou estar pronta para recebê-la de braços abertos.

19 comentários:

  1. Linda! Fique firme no seu propósito, tenho certeza q qdo nascer será uma surpresa maravilhosa e terá valido a pena. Aguardo ansiosa por este post q, tenho certeza, será de emocionar...
    Bjs e boa hora pra vcs!

    ResponderExcluir
  2. Linda a sua escolha quando engravidar de novo tambem nao quero saber o sexo do bebe...

    ResponderExcluir
  3. Taí uma coisa que iria me comer viva! Rsrsrs... apesar que na minha primeira gravidez o médico não conseguia ver o sexo do meu bebê,eu fiz várias ultra sons e nunca dava para ver,o médico falava que tinha 80% de chances de ser menino( acho que era o umbigo que ele via),mas quando nasceu era uma menina. O enxoval eu tinha feito colorido,nada marcado,mas meu marido quando eu estava no sexto mês comprou uma banheira rosa rsrs...na época eu briguei com ele e ele falava que sabia que seria uma menina e a menina veio. O segundo a mesma coisa, no começo não dava para ver,fui comprando colorido. Quando eu estava no oitavo mês fui em uma loja e comprei um enxoval completo de berço rosa,mas com a garantia que eu poderia trocar depois. Duas semanas antes de ter o bebê,o médico conseguiu ver que era um menino,então voltei na loja e troquei tudo por azul com creme.Bjsss.

    ResponderExcluir
  4. Tati, acho muito mais emocionante assim!! Rs.
    Mas as vezes paro pra pensar em coisas futeis do tipo... Como vou montar o quarto e o enxoval????
    Se puder faça um post depois falando sobre esse seu planejamento.
    Bjao!!

    ResponderExcluir
  5. Oi Tati. Eu acompanho o blog desde a época da gravidez das meninas mas nunca comentei. Estou grávida de 35 semanas e também optamos por não descobrirmos o sexo do bebê (é nosso 1o). Estou adorando a experiência da surpresa, e honestamente tenho achado bem engraçado como, no Brasil, as pessoas chegam a ficar incomodadas se você não descobre! É bem curioso!!! Sempre que me perguntam se é menino ou menina, eu respondo: "É um humano." (não entendo essa necessidade de ter que saber com 4-5 meses de antecedência qual é o sexo da criança...) Até fiz um post sobre isso aqui: http://esquiloadaptado.blogspot.com/2013/07/e-menino-ou-menina.html
    Enfim, parabéns pela escolha e que seu humaninho venha com muita saúde e que, na hora do parto, vocês possam curtir a surpresa do "É menino/a!"
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  6. Tati, que legal vc estar firme no propósito, tô achando lindo, tenho certeza que vai ser uma experiência muito boa!
    Beijo,
    Carol

    ResponderExcluir
  7. ai, sou doida pra fazer o mesmo!!

    eu sempre disse que se fosse pra nao saber o sexo, faria isso no segundo filho. e todo mundo dizia "ué, todo mundo q faz isso, é no primeiro!"

    e dai ne?!

    achei lindo!

    tomara que consigamos ne tati!!
    principalmente um VBAC!

    um sonho *-*

    ResponderExcluir
  8. A minha mãe fez a mesma escolha, ela não quiser saber o sexo da minha irmã. Eu lembro que ela dizia 'é que nem ganhar um presente que você já sabe o que é!'. Acabou, então, vindo a Olívia e eu me lembro bem pois sou 12 anos mais velha que ela e assisti o parto.

    Confesso que, no fundo, eu sempre soube que ia ganhar uma irmã, mas foi super bonito esse período e hoje em dia me lembro com carinho da gravidez da minha mãe.

    Beijocas e boa sorte pra vocês!

    ResponderExcluir
  9. Oi querida! Li seu blog "de cabo a rabo" e amei TUDO. Seus textos são maravilhosamente bem escritos e sua família é linda. Que bom ver que desafios fazem parte da vida nossa de cada dia e que nem tudo é perfeito e cor de rosa como aparece por aí. Além do mais, depois de ler seus relatos, me empolguei e tbm estou colocando em prática meu sonho de ser mãe. As tentativas já começaram ;) Obrigada por tudo e desejos de uma vida maravilhosa à vcs!

    Dani.

    ResponderExcluir
  10. Oi, Tati! Aqui nos USA a 'primeira consulta' e por telefone com uma enfermeira, e ela pergunta se queremos ou não saber o sexo do bebê. Hoje farei a minha primeira consulta de verdade, to com 10 semanas, e com certeza a minha GO vai me perguntar novamente se eu quero ou não saber. E a cada ultrassom serei perguntada novamente. Os profissionais respeitam a decisão dos pais e não há perguntas infinitas tipo 'porque não?". No meu caso quero sim saber! E o mais rápido possível, rs!
    Beijos,
    Rita
    http://melancianabarriga.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. E em mais um post eu termino com lágrimas nos olhos, que lindo! Fiquei sem palavras para escrever a emoção que estou, do outro lado da telinha, após ler esse relato. A cada dia mais gosto do dia que sem querer, sem bem saber como te achei no Instagram e acabei aqui no blog, no qual sempre passeio mesmo quando nao tem post novo. Beijos :)

    ResponderExcluir
  12. Oi Tati! Te achei no instagram do CCBB Brasília e amei seu blog. Também constituo uma "família moderna", haha.
    É complicado ser apoiada na decisão de não querer saber o sexo do bebê porque grávidas são vistas como patrimônio público e, junto com as carícias não-solicitadas na barriga, qualquer transeunte também se sente no direito de dar pitaco acerca das suas escolhas. Principalmente no que tange o gênero do bebê, porque no imaginário dessas pessoas existem papéis muito bem definidos para cada um e a indefinição causa muita confusão em suas cabeças.
    Quando estava grávida, mesmo sabendo o sexo do bebê, eu entrava nas lojas e, se questionada, dizia que não sabia porque não queria ser arrastada para um mar de roupinhas azuis de carrinho breguíssimas. E as vendedoras ficavam muito confusas pois não sabiam direito o que indicar.
    Enfim, acho muito legal sua decisão! Uma ótima gravidez pra ti e queria derramar uns elogios aqui: sua família, sua casa e sua lojinha são lindas demais! ♥ (estarei providenciando uma calça dessas assim que meu filho for maiorzinho)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sacha! Que legal ler seu comentário! Acho que você resumiu bem a história de criar expectativas em relação à um bebê que nem sequer nasceu ainda. :)

      Espero te ver mais por aqui,
      E tem calças de tamanho pequeno também, viu? ;)

      Beijos

      Excluir
  13. Hi there! Thank you very much for your kind words and for the link... a very powerful walk down memory lane...! Hang in there, the surprise is worth waiting for!

    ResponderExcluir
  14. Oi Tati, estou de 40 semanas, e também optamos por não saber o sexo do bebê. Foi uma decisão tomada antes de engravidar, e ficamos firmes durante toda a gravidez... Apesar da "encheção" de família e conhecidos, a maioria das pessoas tem achado legal, e agora no final temos feito várias brincadeiras em relação a isso, com isso todo mundo está ansioso e achando super legal não saberem se é menino ou menina. O que conversamos durante a gravidez, é que pra gente pelo menos, não tem importância nenhuma saber o sexo do bebê enquanto ele está lá na barriga, isso só importa mesmo depois que ele nasce, enquanto isso é o nosso bebê. As vezes também brincamos que como não sabemos ele vai mudando de sexo, como se hoje fosse uma menina de acordo com as reações ou os chutes, e no outro dia é menino pq chutou a boca do pai na hora que ele foi dar um beijo na barriga.. sauhsuahusauh enfim... apesar de todos, pra gente foi muito gostoso não saber, e agora que está chegando não vejo a hora de ver todos os detalhes do meu bebê, inclusive se é menino ou menina! =) Beijos pra vocês e continuem firmes na decisão se acharem que vale a pena!!!

    ResponderExcluir
  15. Já ganhou ? Qual o sexo ?

    Estou de 13 semanas e também não queremos saber o sexo .. vai ser emocionante.

    bjus

    ResponderExcluir
  16. Agora estou com 32 semanas e ansiosa para que nassa logo... Para saber quem é...

    ResponderExcluir
  17. Agora estou com 19 semanas e quatro dias

    ResponderExcluir